Símbolos do Santanópolis

FOTO OFICIAL DO ENCONTRO

FOTO OFICIAL DO ENCONTRO

segunda-feira, 30 de julho de 2018

AS ANAS FAZEM ANIVERSÁRIO HOJE

Ana Celeste
 Às santanopolitanas, Ana Celeste Freitas Bastos e Ana Maria Sampaio de Miranda (Aninha), parabéns, que este evento se repita por muitos anos. 

Aninha


sábado, 28 de julho de 2018

BRINCADEIRA DO ERRO


Jorge Luis Ferreira
Design
Na primeira foto abaixo, faltou um colega de Jorge, ele resolveu fazer uma montagem adicionando na segunda foto.
O joguinho é encontrar quem é que está na 2ª e não está na 1ª. Na terceira tem o nome de todos.
Abaixo da postagem no "comentário" diga seu nome e a solução do problema.
Tendo dificuldade para fazer comentários, veja dica ao lado direito. PÁGINAS DO BLOG. O último item, clique em Passo a passo para fazer comentários no Blog.







ANIVERSÁRIO DE TRÊS SANTANOPOLITANOS

Bertininho
 Comemoram aniversários os santanopolitanos, Bertino Simões Portugal Neto (Bertininho), Luiz Augusto Oliveira e Maria Neuza de Souza Oliveira. Parabéns e vida longa para o trio.
Luiz Augusto

sexta-feira, 27 de julho de 2018

ANIVERSÁRIOS DE HOJE

Aos aniversariantes Orlins Santana de Oliveira e Silvia Mascarenhas (foto), axé para a dupla. 

NOTÍCIA FALSA (FACK NEWS)

Evandro J.S. Oliveira

Uma historinha chinesa bem apropriada.
Na China milenar existe um grande respeito aos mais velhos, por este motivo algumas estórias de fundo moral fazem parte da educação.
        Em uma determinada eleição, um jovem candidato a um cargo, recebeu uma carta anônima relatando uma falcatrua do antigo ocupante do cargo pretendido. Em palanque denunciou o acusado pelo delito. Posteriormente escolhido para a mesma posição e examinando mais apuradamente o problema, estupefato, descobriu que era falsa a acusação. Traumatizado foi ao acusado, um ancião, no intuito de pedir perdão e tentar reparar o mal que tinha feito. O ancião disse que estava tudo bem, perdoava o jovem e ele não poderia fazer nada para reduzir o estrago feito na sua credibilidade. O jovem insistiu, queria porque queria fazer algum pela honra do ancião. Este depois de muita insistência resolveu atender ao jovem. Você está disposto a qualquer coisa? O jovem anuiu.
O velho deu uma folha de papel ao jovem e pediu para ele cortar em cem pedaços e espalhar nos quatro cantões da China, o rapaz, apesar de não entender, fez o acordo. Um tempo depois voltou, e contou ter cumprido o prometido, aí o velho disse, agora volte e cate todos os cem pedaços do papel.
A impossibilidade de cumprir a segunda parte do acordo, fez o jovem entender que o estrago era irremediável.
O propósito desta narrativa é para mostrar o problema do Fack News (notícia falsa).
A falta de caráter para quem produz notícia falsa, vem de longas eras. Antigamente e em alguns casos até hoje, a carta anônima, o trote de telefone, o boato boca a boca... falseou a história, destruiu imagens, modificou o mundo etc. Com a tecnologia da informática passou a ser uma praga com males incalculáveis. Interferindo na segurança do mundo nas eleições, vide as americanas; na economia, um fack coloca possibilidade de conversa de duas grandes empresas, a bolsa reage imediatamente; notícia de acusação a um cidadão, e muito mais.
Está havendo uma corrida por parte da justiça mundial, os órgãos de segurança, em busca de antídotos para esta peste.
Mas pequenas, aparentemente, notícias falsas locais, em pequenos grupos, dado aos Faces, Zap e outros, não ficam restritos ao ambiente de um grupo, imediatamente espalha pelo mundo.
Cabe a nós cidadãos fazermos a nossa parte. Não repassar qualquer postagem sem observar, algumas são tão ilógicas que não precisam verificar. Nos casos de dúvida vá ao Google ou E-farsa.
Lembre-se quem repassa Fack News está referendando o conteúdo e passa por ignorante ou maldoso.

quinta-feira, 26 de julho de 2018

OS ANIVERSÁRIOS DE HOJE

Três santanopolitanos comemoram a data de nascimento hoje, Daphnis Oliveira, Ester Carvalho Miranda e Iara Margarida Ribeiro Santana. Ao trio desejamos muita saúde e repeteco deste evento por vários anos.
Ester

Iara

LIVROS DO PROFESSOR NOVAES

Carlos Pereira Novaes
Colaborador do Blog
.
Professor aposentado de, Hidráulica, Drenagem Urbana e Hidrologia do Departamento de Tecnologia da Universidade Estadual de Feira de Santana-BA.

Mestre em Hidráulica e Saneamento pelo Departamento de Hidráulica e Saneamento da Escola de Engenharia de Saõ Carlos-USPE
Dois livros do autor. Adquirir na Revisteria do Shoping Boulevard, em Feira de Santana.

quarta-feira, 25 de julho de 2018

ANIVERSÁRIO DE CATAPANO

Hoje é o aniversário do santanopolitano, Francisco Antonio S. Catapano (Chico), parabéns e felicidades mil.

100 ANOS DE VÍRGULA

Nilza Ribeiro
Muito legal a campanha dos 100 anos da ABI (Associação Brasileira de Imprensa)! 

A vírgula pode ser uma pausa... ou não:
Não, espere.
Não espere.

Ela pode sumir com seu dinheiro:
R$ 23,4.
R$ 2,34.

Pode criar heróis:
Isso só, ele resolve! 
Isso, só ele resolve! 

Ela pode ser a solução:
Vamos perder, nada foi resolvido! 
Vamos perder nada, foi resolvido! 

A vírgula muda uma opinião:
Não queremos saber! 
Não, queremos saber! 

A vírgula pode condenar ou salvar:
Não tenha clemência!
Não, tenha clemência!

Uma vírgula muda tudo!

ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

Considerações adicionais: 

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

* Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER.

* Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM.

😂😂😃
👍🙋‍♂😉❗

             Moral da história:
A vida pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras. Nós é que fazemos a pontuação!

Pontue sua vida com o que realmente importa.

Isso faz toda a diferença!

terça-feira, 24 de julho de 2018

ANIVERSÁRIO DE EDMILSA


Parabéns Edmilsa Maria Aragão Guerra pela data de hoje. Esperamos esteja com saúde e paz.

"MINHA MÃE TEM UMA BARRACA NA SALES BARBOSA" Por Alan de Sá

Rua Sales Barbosa, antiga Rua do Meio
Minha mãe tem uma barraca na Sales Barbosa. Na verdade é um box, mas eu chamo de barraca. De quinze anos que moro aqui, 11 são dela com um comércio no centro. A gente é das antigas, ali. Da época que tínhamos que chegar 6:30 pra tirar os fardos do depósito de Dona Creuza, num bequinho da Conselheiro Franco, depois da Le Biscuit. Era uma hora só de arrumação.
Mesmo algumas pessoas já sabendo desse fato, eu sempre gosto de lembrar. São onze anos de Sales Barbosa. Onze no centro da cidade. Tenho 23 anos, então passei minha adolescência lá.
Minha percepção de Feira de Santana vem do comércio. A comunicação, a forma de lidar com as laranjadas. Mapeei o centro a partir dali. Todos os caminhos levam à Sales Barbosa.
E, dentro desse tempo, percebi uma coisa: o comércio de Feira segue tendências.
A primeira que vi foi o “boom” das óticas. Era ótica pra tudo quanto é lado. Uma cidade de cegos, quase. Mas parece que essa moda não deu tão certo. Se o tivesse, não teria tanta gente fazendo barbeiragem nas ruas daqui. Na trincheira da João Durval com a Presidente Dutra é até entendível, porque aquilo é confuso mesmo. Mas entrar duas vezes seguida na contramão da Fernando São Paulo? Isso é coisa de quem não usa óculos.
Depois foram as lojas de 10 reais. As POCs do comércio feirense. Era loja de 10 reais pra tudo quanto é lado. O Feiraguay já vendia roupa barata, mas por uma arara? 10 golpinhos? Isso só na Sales. Nem a Marechal entrou na onda tanto quanto a rua que é o coração dessa cidade.
As galerias até voltaram a ser moda, durante um tempo. O que eu, particularmente, curti. Nunca compro nada nelas, mas são ótimos atalhos. Na Senhor dos Passos tem uma mesmo com saída na Carlos Gomes. Sequer sei o nome. É perfeita pra quem quer ir até o Feira Tênis Clube. Sai quase de frente à Griffe do Atleta. Tem uma lotérica ali colada, também. Muito bem posicionada. Galeria top.
A moda, agora, são as farmácias. Já reparou na quantidade de farmácias? É uma pra cada pessoa residente do Tomba. Só ali, depois do A Mukeka, são 3: uma Silva, uma Pague Menos e uma FTB. Coladas. Cada esquina tem uma. Deve ter muita gente doente aqui, não é possível.
O Habbib’s fechou. Virou uma farmácia. Mais uma Drogasil. O povo dessa cidade deve ser burro de trocar aquela esfirra apimentada deliciosa por Dorflex. As pizzas eram ruins, mas aí é defeito da rede Habbib’s. Uma vez entrei lá com 10 reais. Pedi uma Coca de 600 ml e o resto de esfirra de carne. Pensei que eram 50 centavos por cada uma. No dia era promoção, 20 centavinhos cada uma. Fiquei ali no antigo espaço Marcus Moraes, de frente para a Lucidata, comendo esfirra e bebendo Coca. Parecia um pinto no lixo.
Perto da Pão Center, do outro lado da Frei Aureliano, havia uma Mr. Polo, ao lado de uma loja de produtos naturais. O cúmulo da gourmetização. Eu nem gostava de passar ali em frente, mesmo quando trabalhava na Nutrimar. Só o ar já queria me fazer comprar uma moto de 30 mil e uma calça de 800 reais. Aí as duas fecharam. Pensei que seria um boteco. Mas não, virou uma Extrafarma. Pelo menos a Mr. Polo sairia dali. Mas não, foi para o lado. Quem saiu dali foi a Fufs. Só derrota.
Mas nenhum lugar me deixou tão indignado quanto o Cine Íris. O Cine Íris! Fecharam aquele marco feirense para abrir uma Pague Menos. Me sinto um merda por ter nascido tarde demais para frequentar o cine antes de virar um cinema pornô. E o Cine Íris pornô meio que já funcionava como uma farmácia. A quantidade de Dipiroca e Parabucetamol que já passaram por ali não se escreve nem em uma folha de papel do tamanho da José Falcão. A recomendação máxima pra quem fosse ver um Brasileirinhas ou Panteras no melhor lugar que essa cidade já teve era não sentar nas cadeiras. Nem no chão. A probabilidade de um caco de xota voar na sua cara era de 300%. Nunca cheguei a entrar, o segurança era caro demais pra um pivete subornar. Isso não quer dizer que nunca tentei.
Com a porrada de clínicas na Maria Quitéria e de farmácias em Feira, a análise que faço é de que, sim, Feira está doente. E não tem nada que cure melhor a doença de uma cidade do que bregas. Puteiros mesmo. A demanda é sempre grande, só falta a oferta. Puteiro cura tudo. Substitui cada farmácia por um brega. Depois é só a CDL criar uma planilha de organização baseada na Câmara de Vereadores daqui. Pronto, aí é só sucesso. A putaria vai comer solta.
Postagem publicada no BLOG DA FEIRA EM 17/07/2018 http://blogdafeira.com.br/home

segunda-feira, 23 de julho de 2018

ANIVERSÁRIOS DESTA DATA


Duas santanopolitanas estão completando mais um ano na estrada da vida, Rosangela Queiroz da Silva e Valtenice Marques Silva (Val). Parabéns para a dupla.


domingo, 22 de julho de 2018

ANTES E DEPOIS DE GERSON
















Gerson Nascimento Sales, à esquerda antes. E em 2014 à direita no IV Encontro de Santanopolitanos. Abaixo, Cláudio Oliveira, Gerson e Eteocles, na festa em 2018, da 5ª série, turma de 1975.

MARIVONE ANIVERSARIA


Hoje é o aniversário de Marivone Cerqueira. Parabéns e votos de felicidade. 

sábado, 21 de julho de 2018

LENDAS E MITÔMANOS

Evandro J.S. Oliveira

Na minha concepição as lendas surgem no imaginário, algumas propagadas pelos “mitomaníacos[1]” outras por ignorância, mas todas tem um fundo de verdade. Vamos pegar o exemplo do texto de Hugo sobre o Lobisomem,  https://ginasiosantanopolis.blogspot.com/search/label/Hugo%20Navarro?updated-max=2014-05-23T11:11:00-03:00&max-results=20&start=35&by-date=false
De acordo com a lenda, o homem se transforma em lobo à noite sempre em lua cheia. Se o lobisomem morder outra pessoa ela também passa a ser lobisomem. Caso muito semelhante, o do Vampiro. A lenda mais famosa de vampiro é do Conde Drácula da Transilvânia, romance escrito pelo irlandês Bram Stoker. Os dois exemplos, tem em comum o fato da transformação do homem em animal e vice-versa, muito parecido com a doença da Raiva. Não é coincidência o fato de nas duas lendas a transmissão da hidrofobia (raiva), mais comum sejam o lobo, lobisomem e o morcego hematófago, vampiro. É a doença mais antiga que se tem conhecimento, registro há de antes de Cristo, e aconteceu em todo o globo terrestre. Imaginemos, um cidadão conhecido calmo, na idade média é mordido por um cão ou lobo raivoso, muda as feições se torna violento, é isolado, amarrado até morrer. 
O imaginário vai além e as estórias se multiplicam, a raiva silvestre era mais conhecida na antiguidade, florestas era o habitar dos lobos e morcegos hematoso. Cenário ideal para Transilvânia, terra ultra silvam (terra além da floresta).
Citroen na década de 50
        Em todo o lugar existe mentirosos célebres, mitomaníacos. Em Feira de Santana existiu um cidadão, homem respeitado, correto... mas contava uns casos absurdos que ficaram famosos, todos tinham um fundo de verdade ex: contava que um certo dia “fez uma curva tão violenta que viu a placa traseira do mesmo veículo”. O carro dele era um Citroen, na década de 50, havia a propaganda que a fábrica dava de presente um veículo para quem conseguisse virar o carro no plano.
A Casa da Louça fazia interessantes promoções, uma vez colocou uma enorme vela na vitrine, criando um concurso para quem se aproximasse mais com palpite quanto duraria a vela acesa. Bastava fazer uma compra e recebia um papel, colocando o palpite, quantos dias, horas e minutos duraria para apagar, depois de acesa. O cidadão em questão comentou: “o Vaticano tem até uma vela acesa, até hoje, do tempo de Cristo, achado por um cientista”.
Existe estudos em que acharam pirâmides no Egito com archotes embebidos em espécie de betume, ficavam acesas provavelmente vários dias. Os Faraós acreditavam que ressuscitariam no mesmo corpo, daí a grande evolução na técnica de embalsamento, mantinham comida, e escravos para quando revivesse, logicamente precisavam de luz.



[1] Revelar que mentir é um sofrimento mesmo para quem não tem mitomania e maior ainda se a mentira durar anos. Desse ponto de vista, podemos dizer que o discurso do mitômano é muito diferente do discurso do mentiroso ou do fraudador, que tem finalidades práticas. wikipedia.


sexta-feira, 20 de julho de 2018

ANIVERSÁRIO DE GISA

Parabéns Adalgisa Passos Rodrigues (Gisa), você é parte da comunidade Santanópolis, vamos postar este evento por muitos anos. 

A TAÇA DOS IMIGRANTES

Fabrício Carpinejar

Não houve derrotados no 4 a 2 da França sobre a Croácia no domingo (15/7).

Os franceses ganharam o seu bicampeonato em jogo eletrizante (igualando-se em títulos com a Argentina e Uruguai), mas foi o amor que venceu o ódio na final da Copa. O futebol bateu o racismo, a xenofobia e a intolerância religiosa.

Não significou apenas uma decisão inédita, mas uma demonstração de força da integração entre povos e da superação globalizada das diferenças.

Ambas as seleções representaram minorias em campo, ambas despertavam a simpatia das torcidas do resto do mundo pelas histórias de feridas e de discriminação, ambas correspondiam a lados mais fracos e desfavorecidos da humanidade.

Foi o encontro entre um time de refugiados, a Croácia, e um time de imigrantes, a França.

A Croácia é formada de atletas que sofreram com a guerra pela independência. Ou ficaram desterrados em outro país como Ivan Rakitic, na Suíça, e Mario Mandzukic, em Diztingen, na Alemanha, ou sobreviveram em pleno conflito, como Luka Modric (escondido em Zadar). Modric, inclusive, testemunhou a sua casa incendiada por milicianos da minoria sérvia da então Iugoslávia e arcou com o trauma de suportar o fuzilamento de seu avô.

Já a campeã França é toda miscigenada, é toda multicultural, é toda feita de famílias egressas da pobreza em busca de um lugar ao sol na Europa. Não deixa de ser uma seleção majoritariamente africana.

N'Golo Kanté é filho de imigrantes do Mali e, absurdamente, catava lixo nas ruas de Paris aos 7 anos. Presnel Kimpembe é filho de congoleses. Benjamin Mendy é filho de senegaleses. Ousmane Dembélé é filho de mãe senegalesa e pai malinês. Corentin Tolisso é filho de imigrantes de Togo. Blaise Matuidi é filho de angolanos. Steven Nzonzi veio do Congo. Samuel Umtiti, autor da cabeçada salvadora na semifinal contra a Bélgica, é natural de Camarões.

Os heróis velocistas e fintadores Paul Pogba e Kylian Mbappé, responsáveis pela diferença do placar na decisão, não fogem à regra. O primeiro é filho de mãe guineense e pai congolês; e o segundo, de pai camaronês e mãe argelina.

Se a Croácia não tivesse repatriado os seus filhos diletos, não colocaria o seu nome na história com o segundo lugar, superando os feitos de Suker de 1998.

Se a França não tivesse abertas as suas fronteiras e derrubado a Bastilha das etnias, o seu combinado de furacão e técnica desapareceria do mapa do nosso coração.

Houve derrotados sim, os racistas franceses, os Le Pen's da vida

quinta-feira, 19 de julho de 2018

quarta-feira, 18 de julho de 2018

DEVOLVAM MINHA FEIRA

Ismael S. Bastos
Hoje Mergulhei No Passado
Visitei Os Meus Antepassados
Vivos; Não Estavam Apressados
E Nossa Princesa? Fui Perguntado

Está Cada Dia Mais Inchada
Inchou De Forma Desordenada
Erraram Na Receita, Solou O Bolo  Horrível, Virou Um Verdadeiro Rolo

Nossa Tradicional E Maior Feira?
Fizeram Com Ela A Maior Besteira
Parou No Centro De Abastecimento
Chamam De Centro Do Aborrecimento

Onde Foram Parar Os Ambulantes?
No Centro, E Continuam Como Dantes
Agora, Ninguém Caminha Nas Calçadas
Foram Ocupadas Por Feíssimas Barracas

O Prefeito Não Tomou Uma Providência?
Tem Um Tal De Rapa, É Só Incompetência
Por Favor Faça A Gentileza, Dê Este Recado
Devolvam A Minha Feira Antiga... Recado Dado!

ZÉ RONALDO É O ANIVERSARIANTE DE HOJE

Zé Ronaldo

Comemora aniversário hoje o santanopolitanos, José Ronaldo de Carvalho, de cá torcendo para a saúde e o bem viver. 

terça-feira, 17 de julho de 2018

OS ANIVERSARIANTES

Sara
Eldizia

Felicidades mil, para as santanopolitanas, Eldizia Marina Pinto Franco e Maria Juçaria Souza Oliveira Andrade (Sara), que comemoram mais um ano na estrada da vida. 

segunda-feira, 16 de julho de 2018

SUGESTÕES DE FILMES NA ÁREA DA EDUCAÇÃO ESPECIAL

DEFICIÊNCIA FÍSICA

 1. Ferrugem e Osso
 2. Espíritos Indômitos
 3. Amargo Regresso
 4. Carne trêmula
 5. Feliz ano velho
 6. Nascido em 4 de Julho
 7. O óleo de Lorenzo
 8. O Homem Elefante
 9. The Other Side of the Mountain – Uma janela para o céu (Parte 1 e 2)
 10. Dr. Fantástico
 11. Johnny vai à guerra
 12. Meu pé esquerdo
 13. Inside I’m Dancing
 14. The Best Years of Our Lives
 15. Mar Adentro
 16. Murderball
 17. As sessõoes
 18. Intocáveis
 19. Gabi, uma história verdadeira.

DEFICIÊNCIA AUDITIVA

1. A música e o silêncio
 2. Filhos do silêncio (Children of a lesser God, 1986)
 3. Adorável professor (Mr.Holland’s opus)
 4. O piano
 5. O país dos surdos
 6. The Dancer
 7. Black
 8. O filme surdo de Beethoven
 9. O segredo de Beethoven
 10. Los amigos
 11. Querido Frankie
 12. Tortura silenciosa
 13. And Now Tomorrow
 14. Cop Land
 15. And Your Name Is Jonah
 16. Sweet nothing in my ear
 17. Personal Effects

DEFICIÊNCIA INTELECTUAL/COGNITIVA

1. City Down
 2. Forrest Gump, o contador de histórias
 3. Gaby, uma história verdadeira
 4. Gilbert Grape – Aprendiz de sonhador
 5. Meu filho, meu mundo
 6. Benny & Joon: Corações em conflito
 7. Dominick and Eugene (Nicky and Gino)
 8. O Enigma de Kaspar Hauser
 9. O guardião de memórias
 10. O oitavo dia
 11. Simples como amar
 12. Uma lição de amor
 13. Shine – Brilhante
 14. Mozart and the Whale (Loucos de amor) (en)
 15. O óleo de Lorenzo
 16. Eu me chamo Elisabeth
 17. Inside I’m Dancing (en)
 18. Meu nome é Radio
 19. O Primeiro da Classe (Front of the class / Síndrome de Tourette)

DEFICIÊNCIA VISUAL

1. O Sino de Anya
 2. Além dos meus olhos
 3. Perfume de mulher
 4. À primeira vista
 5. Dançando no escuro
 6. Demolidor
 7. Castelos de gelo
 8. Ray
 9. Quando só o coração vê
 10. Um clarão nas trevas
 11. Jennifer 8 – A próxima vítima
 12. La symphonie pastorale
 13. Vermelho como o céu
 14. Eu Não Quero Voltar Sozinho

DEFICIÊNCIA MÚLTIPLA

1. Amy
 2. O Escafandro e a Borboleta
 3. Helen Keller and Her Teacher
 4. O milagre de Anne Sullivan (br) / O milagre de Helen Keller (pt)
 5. The Unconquered (Helen Keller in Her Story)
 6. Cegos, surdos e loucos
 7. Sob suspeita
 8. Uma lição de amor
 9. Experimentando a vida
 10. Black
 11. Borboletas de Zagorsk

AUTISMO

1. Meu amargo pesadelo
 2. Meu filho, meu mundo
 3. O garoto que podia voar
 4. Rain man
 5. Gilbert Grape: aprendiz de sonhador
 6. Retratos de família
 7. Testemunha do silêncio
 8. Prisioneiro do silêncio
 9. A sombra do piano
 10. A lenda do pianista do mar
 11. Código para o inferno
 12. Ressurreição
 13. Experimentando a vida
 14. Uma viagem inesperada
 15. Loucos de amor
 16. Um certo olhar
 17. Um amigo inesperado
 18. O nome dela é Sabine
 19. Ben X: a fase final
 20. Autismo: o musical
 21. Sei que vou te amar
 22. Mary e Max: uma amizade diferente
 23. A menina e o cavalo
 24. A mother’s courage: talking back to autism
 25. Adam
 26. Temple Grandin
 27. Meu nome é Khan
 28. Ocean Heaven
 29. Um time especial
 30. Tão forte, tão perto
 31. Arthur e o infinito: um olhar sobre o autismo
 32. White frog

☝Vamos COMPARTILHAR ☝

Talvez assim, a sociedade compreenda melhor as dificuldades de quem nasceu para ser "especial".

ANIVERSARIANTES DE HOJE

Hoje acrescentam mais um ano de vida os santanopolitanos, José Antonio  Lima e Maria do Carmo Cordeiro Ferreira  (Carmem), parabéns e que a saúde e paz estejam com vocês. 

domingo, 15 de julho de 2018

A CENSURA NO BRASIL

Carlos P. Novaes
O Brasil e os brasileiros, principalmente os intelectuais, os acadêmicos, são interessantes: eles detestam censura e quando falam do assunto, metem logo o pau na revolução, mas esquecem de olhar os seus próprios rabos. Bem, não vamos falar nem de política, onde são fartos os exemplos de censuras, as explícitas, as implícitas, as que existem debaixo do pano e lá vai. Vale tudo. Vamos falar de matemática, que
até por distração, virou uma espécie de distração nossa, que, por sinal, é um ótimo modo de combater algumas doenças degenerativas do cérebro, que não pensa.
Fazem mais de 15 anos ou mesmo mais, este professor quer, falar, escrever, discutir, um detalhe e não pode, pois é censurado de todo jeito, pois todo mundo diz que é besteira, burrice e outros adjetivos Pejorativos. Ora, se é besteira, por que não nos deixam fazer nada, nada, pois tudo é censurado? É uma crítica que fazemos ao tal limite matemático de Euler, que ninguém sabe se ele é mesmo de Euler, que cujas demonstrações nos livros são verdadeiros desastres, tudo veladamente oculto.
Eu só queria uma secção pública na universidade onde, graças a Deus, eu me aposentei, pois eu a chamo de adversidade, devido ao seu alto rigor à propagação de idéias digamos não ortodoxas. Ora, se é uma besteira, como todo mundo diz, por que não nos deixam fazer uma palestra pública, mesmo que seja semi-oficial, mostrando o besteirol que existe para validar uma ideia velha, que, de cara, qualquer abestalhado que pensa, vê logo que é engodo? É simples, é uma besteira. Os matemáticos dizem que o limite da função Y=1/X quando X tende ao infinito é 0, e isto está em qualquer
máquina ou livro, não sou eu que digo, são eles, onde está escrito, “igual a zero”.
Y = lim (1/X) = 0 \ Y = lim (1/X+1) = 1 (1)
X ® ¥ X ® ¥
Agora vamos analisar o tal limite, que muitos sugerem ser de Euler, que é considerado um dos maiores matemáticos de todos os tempos, abaixo.
Y = lim (1+1/X)X = ? (2)
X ® ¥
Ora, se o limite parcial de uma parcela interna deste limite mais complexo, em negrito, na equação 2 é 1, pela equação 2, isto, pelos matemáticos, se esta afirmação fosse feita por uma ciência séria, verdadeira, consistente, é obvio, resultaria que:
Y = lim (1+1/X)X = lim (1+ 0)¥ = lim (1)¥ = 1 (3)
X ® ¥ X ® ¥ X ® ¥
Mas como a matemática diz que um elevado ao infinito 1¥ é indeterminado, só nos restariam duas alternativas: a que o limite (2) seria ou 1 ou indeterminado, mas os matemáticos insistem que é “e” mostrando esta verdade na forma de sofismas, aliás, alguns muito bem elaborados, mas sofismas e os nosso alunos e alguns professores, perdão, abestalhados, só pode ser, acreditam e não deixam ninguém discutir. Logo, a ideia virou dogma matemático que ninguém pode discutir. Eis aí a minha triste história: morrer sem ter o direito de, ao menos, publicar oficialmente meus livros. Eu pergunto,
se uma coisa é impossível de ser provada, como ela pode ser provada? Com sofismas muito bem elaborados por pessoas fanatizadas durante séculos. Azes do engodo.
O que eu quero: acabar com a censura que existe neste país, pois se o que eu digo é besteira, as pessoas, o público interessado, é que deveria dizer se é bobagem.
Por favor, leiam o livro “Memórias de um matematiqueiro - Sobre um certo limite matemático bem estranho (I)”. Esta na livraria da Academia de letras Feirense.

ANIVERSÁRIO DE NOIA

À aniversariante Helenoia Ribeiro Vinhas (Noia), parabéns pelo dia de hoje. Caindo a data em um domingo, temos certeza que a festa é longa e feliz.

sábado, 14 de julho de 2018

EDUCAÇÃO A GRANDE OBRA DE UM GOVERNO

Evandro J.S. Oliveira













Relendo artigo de Hugo Navarro o Blog Santanópolis:

SEXTA-FEIRA, 7 DE FEVEREIRO DE 2014

AS LENDAS

https://ginasiosantanopolis.blogspot.com/search/label/Hugo%20Navarro?updated-max=2014-05-23T11:11:00-03:00&max-results=20&start=35&by-date=false
No seu estilo irônico coloca no devido lugar a “grande obra, aeroporto”.
         É uma necessidade Feira ter um aeroporto? Certamente, mas poderia citar mais de cem obras mais necessárias que a cidade requer, e que não só o governo, também a mídia e a maioria do povo, talvez influenciado, prioriza em detrimento de outras mais importantes.
         Em época de eleição os candidatos reconhecem que a educação é o carro chefe das promessas, mas depois de eleitos não vemos na prática uma atuação que confirme estas promessas, com raras exceções. Nenhuma avenida, viaduto, doando terrenos, concessões tributárias, às indústrias, seguramente importantes, de forma nenhuma beneficiaram mais a região Metropolitana de Feira de Santana do que a UEFS, economicamente, culturalmente, vetor de evolução...
         Há doze anos o Governo Federal criou a segunda Universidade Federal no Estado da Bahia, UFRB. Em 16 de agosto de 2011, é assinado o curso de extensão em Feira de Santana, pela Presidenta Dilma Rousseff.
Conhecia um pouco do assunto e entusiasmado fui assistir apresentação do projeto do “Campus de Feira de Santana” no CDL. Foi relatado que era uma grande obra com a participação Município doando um terreno; Governo Estadual responsável pela estrutura, acesso, energia, comunicação... e o Governo Federal a construção do campus.
A dotação orçamentária, de cerca de quarenta milhões, já aprovada, para iniciar as obras com previsão para 2014. Só que o município não disponibilizou o terreno, nem no fim do Governo de Pimenta nem no de José Ronaldo.
Fui ao “Instituto Pensar Feira”, relatei o problema e imediatamente, foi constituída Comissão composta de Edson Piaggio, Cironaldo Santos, Ruy Caribé, os educadores, Claudemir... Teomar Soledade e o autor desta postagem.
Convidamos o Reitor da UFRB, Paulo Gabriel Soledade Nacif para reunião, prontamente aceitou, vindo com uma equipe da Universidade. Prometemos conseguir doação do terreno com área mínima de 60 hectare (600.000 m2) exigido pelo projeto.
A estratégia usada por nós, além do benefício trazido para a região eles fariam um bom negócio, o terreno restante teria uma grande valorização.
Logo achamos uma área nas imediações da Mantiba, com intenção de doação pela família Emanoel Brito Portugal. A UFRB veio examinar o terreno com sua equipe de engenheiros duas vezes, sendo que a segunda vez acompanhada do Reitor e do Deputado José Neto. A equipe técnica aprovou e foi feito o edital para concorrência, posteriormente descartado. Soubemos que o Estado não teria condições de atender a sua obrigação realizando a estrutura exigida,
O Instituto continuou em busca de doadores, contatamos com: João Durval Carneiro, Ângelo Calmon de Sá. Outras pessoas entraram circuito, sempre havia problemas.
Reuníamos algumas vezes com os diretores do Campus de Feira e víamos o perigo de perdermos essa oportunidade. Citaremos algumas notas
“ Feira de Santana pode perder campus da UFRB; saiba o motivo... E existe a possibilidade de que concorrentes diversos possam participar”, explicou Susana Pimentel.  “Os critérios da universidade priorizarão o município de Feira de Santana. Nós acreditamos que vai haver possíveis doadores, para que Feira de Santana tenha aquilo que ela merece, que é uma grande universidade federal, que atenda tanto Feira quanto os territórios circunvizinhos. Nós não gostaríamos de pensar que Feira pode perder o campus da universidade. Essa é a nossa expectativa”, afirmou.
Preocupados com a situação da UFRB em Feira, representantes da Universidade e do Instituto Pensar Feira se reuniram esta semana para discutir a questão. No encontro, foram sugeridas como possibilidades de avaliação as áreas das fazendas do ex-banqueiro Ângelo Calmon de Sá e do ex-governador João Durval Carneiro.
O professor Evandro Oliveira, que também faz parte do Pensar Feira, afirmou que está existindo uma briga política entre os governos municipal e estadual quanto à implantação da UFRB em Feira.
“É uma pena e aí vai uma crítica: Feira pode estar perdendo o campus da universidade porque há uma briga política entre os governos municipal e estadual, um porque no convênio teria que dar o terreno e o outro teria que dar a estrutura. E eu faço parte de um grupo que conseguiu três terrenos de feirenses, mas o Estado finca o pé por questão de falta de estrutura. ”
Será lançado um novo edital para doação de terreno, onde deverá ser construído o campus
porAcorda Cidade11/09/2015 10:51:35



Finalmente foi lançado edital com dois concorrentes, Ângelo Calmon de Sá e Hildebrando da Silva Pinho, sendo o segundo o vencedor.

Mas, nestes sete anos na demora de arranjar o terreno a UFRB investiu quase um bilhão de reais em os seus campuses. Agora com a eleição não pode ser alocado recurso. Levaremos seis meses no mínimo para obter recursos necessários. Esperamos que com o Prefeito atual, Colbert Martins (MDB), educador, professor da UEFS, seja mais sensível e dê mais importância ao problema. Sendo ele do MDB, sabemos ter acesso ao atual Presidente da República Michel Temer, logicamente o partido ganhou a Prefeitura de uma das maiores cidades do Brasil, poderia, portanto, destinar 5% do que o Governo passado destinou a UFRB, direcionado ao campus de Feira de Santana.
            
Em tempo, é preciso cercar a área doada acima.
            Vamos também lutar pelo aeroporto, no futuro, por enquanto façamos como a cidade de São Paulo, não tendo aeroporto usa o das cidades de Guarulhos e o da cidade de Campinas. Salvador como nós de Feira de Santana, continuaremos a usar o aeroporto da vizinha cidade de Lauro de Freitas.







Filme do Santanopolis dos anos 60