Símbolos do Santanópolis

FOTO OFICIAL DO ENCONTRO

FOTO OFICIAL DO ENCONTRO

sábado, 30 de junho de 2018

PRECONCEITO RACIAL NO FUTEBOL

Evandro J.S. Oliveira
Não lembro qual destes temas eu ouvi ou vi há muito tempo, sabia que decorrente deste besteirol quase não teríamos a bela história do Brasil com a seleção brasileira, o sempre "complexo de vira lata".
Em 05 de maio de 2014 postei sobre este assunto que foi de certa maneira esquecido. Não via ninguém que conhecesse assunto, fiquei até duvidando se tinha sonhado ou algum distúrbio mental, ka,ka,ka. Agora na época deste grande evento esportivo, Copa do Mundo, o jornal "Folha de São Paulo", detalha as razões que levaram a comissão técnica colocar mais um obstáculo a epopeia do futebol brasileiro.




QUARTA-FEIRA, 14 DE MAIO DE 2014

JORNAL "FOLHA DE SÃO PAULO"
https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2018/06/titulo-de-1958-derrubou-tese-de-preconceito-racial-na-selecao-brasileira.shtml
Clique nos dois endereços para verem os artigos.

quinta-feira, 28 de junho de 2018

D. PEDRO II DO BRASIL

PARA QUEM GOSTA DE HISTÓRIA DO BRASIL

      • Quando D. Pedro II do Brasil subiu ao trono, em 1840, 92% da população brasileira era analfabeta.
Em seu último ano de reinado, em 1889, essa porcentagem era de 56%, devido ao seu grande incentivo a educação, a construção de faculdades e, principalmente, de inúmeras escolas que tinham como modelo o excelente Colégio Pedro II.
   
    • A Imperatriz Teresa Cristina cozinhava as próprias refeições diárias da família imperial apenas com a ajuda de uma empregada (paga com o salário de Pedro II).
   
    • (1880) O Brasil era a 4º economia do Mundo e o 9º maior Império da história.

    • (1860-1889) A média do crescimento econômico foi de 8,81% ao ano.

    • (1880) Eram 14 impostos, atualmente são 98.

    • (1850-1889) A média da inflação foi de 1,08% ao ano.

     • (1880) A moeda brasileira tinha o mesmo valor do dólar e da libra esterlina.

    • (1880) O Brasil tinha a segunda maior e melhor marinha do Mundo, perdendo apenas para a da  Inglaterra.

     • (1860-1889) O Brasil foi o primeiro país da América Latina e o segundo no Mundo a ter ensino especial para deficientes auditivos e deficientes visuais.

     • (1880) O Brasil foi o maior construtor de estradas de ferro do Mundo, com mais de 26 mil km.
     
• A imprensa era livre tanto para pregar o ideal republicano quanto para falar mal do nosso Imperador.
       "Diplomatas europeus e outros observadores estranhavam a liberdade dos jornais brasileiros" conta o historiador José Murilo de Carvalho.
        Mesmo diante desses ataques, D. Pedro II se colocava contra a censura.  "Imprensa se combate com imprensa", dizia.
   
• O Maestro e Compositor Carlos Gomes, de “O Guarani” foi sustentado por Pedro II até atingir grande sucesso mundial.

• Pedro II mandou acabar com a guarda chamada Dragões da Independência por achar desperdício de dinheiro público. Com a república a guarda voltou a existir.

• Em 1887, Pedro II recebeu os diplomas honorários de Botânica e Astronomia pela Universidade de Cambridge.

• D. Pedro II falava 23 idiomas, sendo que 17 era fluente.
• A primeira tradução do clássico árabe “Mil e uma noites” foi feita por D. Pedro II, do árabe arcaico para o português do Brasil.

• D. Pedro II doava 50% de sua dotação anual para instituições de caridade e incentivos para educação com ênfase nas ciências e artes.

• Pedro II fez um empréstimo pessoal a um banco europeu para comprar a fazenda que abrange hoje o Parque Nacional da Tijuca. Em uma época que ninguém pensava em ecologia ou desmatamento, Pedro II mandou reflorestar toda a grande fazenda de café com mata atlântica nativa.

• A mídia ridicularizava a figura de Pedro II por usar roupas extremamente simples, e o descaso no cuidado e manutenção dos palácios da Quinta da Boa Vista e Petrópolis. Pedro II não admitia tirar dinheiro do governo para tais futilidades. Alvo de charges quase diárias nos jornais, mantinha a total liberdade de expressão e nenhuma censura.

• D. Pedro II andava pelas ruas de Paris em seu exílio sempre com um saco de veludo ao bolso com um pouco de areia da praia de Copacabana. Foi enterrado com ele.

Fonte: Biblioteca Nacional RJ, IMS RJ, Diário de Pedro II, Acervo Museu Imperial de Petrópolis RJ, IHGB, FGV, Museu Nacional RJ, Bibliografia de José Murilo de Carvalho

quarta-feira, 27 de junho de 2018

ANIVERSÁRIOS DE HOJE

 Duas santanopolitanas, professoras, Fabíola Portugal Farias (Fafá), também foi aluna e Terezinha Oliveira Almeida, são as aniversariantes desta data. Parabéns com votos de felicidade. 


A GRANDE JOGADA DE GERVÁSIO BACELAR

Gervásio Bacelar
Evandro J.S. Oliveira

Gervásio de Matos Bacelar Dias, sabia tudo de política, advogado, jeitoso, vivia vinte e quatro horas sorvendo todos os conhecimentos da prática de liderança. Educado, falava francês, gentil, bom ouvinte, sabia fazer amizade, exímio articulador, focava nos objetivos e com habilidade, geralmente tinha sucesso. Não conheci um inimigo político, de Gervásio.
Campanha política de 1962, a Lapa até então distrito de Santo Amaro, dia 20 de outubro de 1961 foi guindada a município recebendo o nome de Amélia Rodrigues. Agora era uma cidade e ia escolher seus novos dirigentes, aí entra Gervásio Bacelar, era a terra dele, logicamente iria liderar a campanha e seria o candidato a Prefeito, então conheci a grande jogada dele.
Muitos operários da Usina Itapetingui votavam em Feira de Santana, situação idêntica no distrito de Almas em 1961. Muitos estudantes votavam na sede em Feira de Santana.
Gervásio entrou em entendimento com Sr. Vitor, segunda pessoa do candidato a prefeito da cidade de Anguera, nome então do ex-distrito Almas, Sr. Artur Vieira. A ideia era pedir uma reunião com a UDN, o partido mais prejudicado com a transferência destes eleitores, para as duas novas cidades.
Na reunião Gervásio, naturalmente maximizava a quantidade de eleitores e também que votariam nos candidatos da UDN, ele computava duzentos votos perdidos, os dirigentes de Feira diziam que no máximo seriam cinquenta votos, de qualquer forma grande perda poderia advir, aí Gervásio veio com a solução, pegando todo mundo de surpresa.
Citando a lei, discorreu que as cidades recém-criadas haveria um prazo maior para o encerramento do alistamento eleitoral, então ele propôs, encerrado o alistamento em Feira de Santana os retardatários que procurassem para fazer o título, seria apresentado a opção de se inscrever em Amélia Rodrigues ou em Anguera.
Não sei quantos eleitores foram para Anguera e para Amélia Rodrigues. Só para mostrar como foi apertada o resultado da eleição em Feira de Santana, foi decidida por 43 votos, Francisco Pinto do PSD derrotou João Durval Carneiro da UDN.
Em tempo: 1.Artur Vieira foi eleito prefeito de Anguera e Gervásio Bacelar eleito prefeito de Amélia Rodrigues.
2. O resultado da eleição de Feira a fonte foi o jornalista Adilson Simas, um dos melhores arquivos da história de Feira de Santana.




terça-feira, 26 de junho de 2018

ANIVERSÁRIOS DE HOJE

Leni
Mais três santanopolitanos fazem festa de aniversário hoje, José Carlos de Almeida Rolim (Carlinhos), Maria Lenilda Carneiro David (Leni) e Maristela Maria Oliveira, nos juntamos à alegria, desejando que estejam com saúde e paz. 


Maristela




segunda-feira, 25 de junho de 2018

domingo, 24 de junho de 2018

FESTA DA 5ª SÉRIE TURMA DE 1977

 No zap de ontem foram buscar as quadrilhas do Santanópolis, sempre campeãs. Na festa da turma de 5ª série de 1977, animados dançaram quadrilha para festejar. São João, as fotos adequadas.




ANIVERSÁRIO DE EUZA E JOÃO MARTINS

 Euza Maria Xavier dos Santos e João Martins de Freitas são os Santanopolitanos aniversariantes. Duas festas hoje com o São João.

sábado, 23 de junho de 2018

CLIMA DA REGIÃO DE FEIRA DE SANTANA - II

Carlos Pereira Novaes
Prof. de Hidrologia da
UEFS - aposentado
O que se pode observar é que a disposição dos dados não permite a utilização do método dos mínimos quadrados para variáveis múltiplas, já que o ajuste seria muito ruim, com grandes dispersões e baixas correlações. 

Por exemplo, se ajustássemos os dados de precipitações em função das latitudes e das longitudes através de um ajuste linear, nós teríamos, com coeficiente igual a 0,57 e um erro ou imprecisão média de ± 0,13 ou ± 13 % a equação 1, ou seja, imprecisa, pois uma precipitação ajustada de 1000 mm, por exemplo, poderia ficar, em média, entre 870 e 1130 mm. 
H=_1955+331*La3l,6*Lo 1
Assim, o que se pode e pretendemos mostrar, neste artigo, é a utilização da álgebra pseudo-real para esta análise e estabelecer-se uma equação algébrica, quase que perfeita, que defina uma equação que caracterize bem a variação das precipitações, em função das latitudes e das latitudes, na região, como se fosse uma equação de isoietas de precipitações, que são os métodos mais utilizados para a descrição de precipitações em mapas, em geografia. 
Por que o nome pseudo-real? E por que este tipo de ajuste tenta, na medida do possível, estabelecer uma distribuição parecida com a real, através de uma interpolação linear entre os dados, como veremos. 
RESULTADOS
Qual seria a equação que caracterizasse a climatologia desta região através de equações algébricas usando equações algébricas? Poderiam ser inúmeras. Apresentaremos somente uma, utilizando aquilo que nós chamamos de álgebra pseudo-real, que tenta trazer uma caracterização melhor da distribuição de chuvas na região analisando tanto o aspecto não linear com aleatório da amostra. 
Infelizmente não poderemos por aqui uma metodologia detalhada, mas podemos caracterizar o clima desta região através da equação pseudo-real: 
Hexp(-30,l (La-12,O38)2+6.2943)exp(asenh( 1 0000*(La_1 2.1 2))-9,2 1 03+10,256*(La12.48)2+6,5413) 
+exp((1 572,17_40,4885*Lo)*(Lo38,75)2+6,2925)+exp(asenh(1O0O0*(Lo_38,96))_9,2I 03-1 26,45*(Lo_39,042)2+7,7 165)
A equação 1 foi ajustada com um coeficiente de correlação igual a 0,99996 e apresenta um erro médio de estimativa de mais ou menos ± 0,0012 ou de ± 0,12 % e representa uma superficie hipotética no espaço (H, La, Lo). Na equação 1, II, é a precipitação média anual, em mm, La, é a longitude e, Lo, é a longitude, em graus decimais. Os simbolos, ln, exp, e asenh são de logaritmos e exponencial natural e de arco seno hiperbólico. 
DISCUSSÃO
Qual é a vantagem deste sistema? Ele define melhor a climatologia local, a sua variação geográfica. Por exemplo, qual seria a precipitação média para uma latitude de 12,2° e uma longitude é de 38,8°? Seria de 1036 mm. 
Porque fizemos esta apresentação utilizando apenas seis locais? E por que este pequeno artigo, exemplo de utilização de um método, tem finalidades didáticas e uma quantidade maior de pontos poderia confundir o leitor, com equações mais complexas que a equação 1, que, de certa maneira. já é uma equação complexa de se entender. 
CONCLUSÕES FINAIS 
Este tipo de ajuste pode ser utilizado para quaisquer variáveis. Por exemplo, quando alguém entrasse no site da prefeitura Municipal de Feira de Santana ou na intemet, ao invés de uma simples média, como é hoje em dia, o usuário teria uma equação de precipitações o município, que poderia ser a equação 1, em função da latitude e da longitude, interpolada não linearmente. 
A estes tipos de ajustes, de uma forma diferente dos ajustes gaussianos, feitos com o método dos mínimos quadrados. da estatística tradicional, que nós denominamos ajustes pseudo-reais ou estatística pseudo-real. Por quê? E por que estes ajustes descrevem melhor as variáveis analisadas, as suas variações geográfleas e não somente uma simples média de um só posto, como é em hidrologia, hoje em dia. 
Por exemplo, vejam a distribuição de precipitações com as longitudes para a latitude igual a 12,27°e a distribuição de precipitações com as latitudes, para longitude igual a 38,97°, que são as coordenadas geográficas de Feira de Santana, na figura 3 e os aspectos das duas distribuições não lineares. 
Ou seja, a álgebra pseudo-real faz do ajuste uma descrição quase que perfeita do micro clima da região.  

Figura 3 Variação das precipitações em função das latitudes e das longitudes
 SOBRE OS CAMPOS DE APLICAÇÕES DA ÁLGEBRA E DA ESTATÍSTICA PSEUDO-REAL 
Qualquer ajuste estatístico que for feito com o método dos mínimos quadrados, seja qual for o número de dimensões analisadas, pode ser feito através de um ajuste pseudo-real, embora neste exemplo, nós simplificamos, e muito, o ajuste da equação 1, para não conflmdir demais os leitores com um novo tipo de ajuste e uma equação final que fosse demais complexa, que foi feita para ser colocada em um computador ou máquina de cálculo moderna e ser utilizada, o que daria respostas instantâneas sobre as análises das variáveis requeridas. O mesmo também poderia ser utilizado cm ajustes de dados de modelos dinâmicos, ou seja, a sua utilização é irrestrita e a nossa intenção é somente trazer este ajuste para ser conhecido pelos colegas interessados nestes tipos de análises.
Um outro campo que ela poderia prestar um grande serviço seria na área de medicina e biologia, em suas várias modalidades, onde, muitas vezes, se tem que fazer diagnósticos que envolvem muitas variáveis e o técnico ou o responsável pelo laudo técnico fica confuso e comete imprecisões, por falta de uma equação mais precisa.

HOJE É ANIVERSÁRIO DE NEIDE E ADA

Neide
Ada
Às aniversariantes Gersineide Guimarães Campos (Neide) e Maria Ada Godinho Souza, "promoção" festa dobrada com o São João. 

sexta-feira, 22 de junho de 2018

ECOS DA FESTA DA 5ª SÉRIE

 Santanopolitanos que estudaram ou trabalharam nos meados de 1970. Quem for reconhecendo as pessoas da foto comente nos comentários.






Filme do Santanopolis dos anos 60