Símbolos do Santanópolis

FOTO OFICIAL DO ENCONTRO

FOTO OFICIAL DO ENCONTRO

sexta-feira, 30 de novembro de 2018

ANIVERSÁRIO DE ADRIANO

O santanopolitano Adriano dos Santos completa mais um ano de vida, esperamos que esteja com saúde e cheio de alegrias para as comemorações e "bebemorações" de hoje. 

quinta-feira, 29 de novembro de 2018

AVENIDA SENHOR DOS PASSOS NO TEMPO

Evandro J.S. Oliveira
Estas fotos estão sequenciadas cronologicamente, com possíveis erros. Tentaremos marcar a época por detalhes conhecidos, se o leitor encontrar sinais que comprovem o acerto ou erro, será interessante fazer comentário corrigindo ou confirmando.

Foto 1 - A primeira foto mostra a localização antiga da capela com o cemitério, no centro onde é hoje o início da av. Getúlio Vargas; o casarão ao lado foi desapropriado para juntamente com o cemitério,  construír a Prefeitura, em 1922. Ver matérias neste Blog: DOMINGO, 5 DE MARÇO DE 2017 ABERTURA DA AVENIDA MARIA QUITÉRIA http://ginasiosantanopolis.blogspot.com/2017/03/abertura-da-avenida-maria-quiteria.html

Foto 2 - Esta é a foto mais antiga do arquivo do Blog. Reparem que ainda não havia poste de luz elétrica nem calçamento.

Foto 1 - Capela Senhor dos Passos com cemitério e Casarão
Foto 2 - Sem posteação e calçamento 
Foto 3 - Como as primeiras, a atual av. Senhor dos Passos se chamava rua Barão de Cotegipe, como mostra a inscrição abaixo da foto. Esta já tinha poste, mas bem rústico, certamente era madeira do propio município não fazendo parte de sistema regional. Também ainda não tinha calçamento.
Foto 4 -  Já a posteação era padronizada, deduz-se que provavelmente fazia parte do sistema Estadual de Bananeiras, década de 30.
Foto 3 - ainda sem calçamento mas com poste de iluminação.
Foto 4 - os canteiros centrais recém construído, pois ainda não tinham plantado as árvores, também década de 30. Vê-se a no meio, lado direito a "Casa da Torre", defronte onde hoje é o "Centro Comercial Arnold Silva".
Foto 4 - 
Foto 5 - me parece já ter um arbusto do que seria a arborização dos canteiros centrais. 
Fotos 6, 7 e 8 - vamos identificar a ordem cronológica pelo crescimento das plantas.
Foto 5 -
Nota-se, na foto seis, poste com luminárias, tinha o no de globo na entrada do Paço Municipal, que na foto 9, de 1945, já não existiam.
Foto 8 - legenda escrita na foto registra o atual nome da av. Senhor dos Passos, não sei precisar a data da mudança do nome.
Foto 9 - Festividade em comemoração do término da 2ª Guerra, abril de 1945.
Foto 6 -

Foto 7 -
Foto 8 - 
Foto 9 -
  As fotos 10, e 11- a ordem de postagem foi calcada nos modelos dos veículos, naturalmente sujeitas a erro. Não existia mais os canteiros centrais, mas continuava os poste no centro da avenida.
Foto 10 -
Foto 12 - Não aparece mais os postes no centro da avenida. Ainda existia o abrigo da praça João Pedreira, de frente a avenida Senhor dos Passos






Foto - 11









Foto - 12

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

ANIVERSÁRIO DE ZENILDA

Zenilda Alvim Boaventura é a santanopolitana  aniversariante de hoje, a qual desejamos que este evento se repita por muitos anos encontrando-a com saúde e muito feliz.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

ANIVERSÁRIO DE ELZA

A aniversariante de hoje é a santanopolitana Elza Ferreira. Nossos parabéns e que a encontre com saúde e paz.

domingo, 25 de novembro de 2018

CHARGES CRÍTICAS - SEM COMENTÁRIOS













ANIVERSARIANTES, LÉO E NICE

 Comemoram mais um ano de vida os Santanopolitanos, Antonio Ubirajara da Silva Ferreira (Léo Boca Preta) e Eunice Mascarenhas Pereira (Nice). Nosso desejo é a repetição deste evento por muitos anos com saúde.

sábado, 24 de novembro de 2018

PASSAMENTO DE HULDA MARTINS FREITAS


Com pesar que registramos o falecimento da santanopolitana, Hulda Martins Freitas, ocorrido ontem 23.11.2018, O féretro foi realizado hoje.  Nos juntamos aos familiares nos sentimentos.                                                                                                                           

NOSSA HOMENAGEM À CRISPINA

Ismael S. Bastos
Feira E Seus Artesãos
Criam Com Suas Mãos
A Simples Bola De Barro
Vira Pássaro, Ave, Carro...

Outros Moldam O Couro
Sua Arte É O Seu Tesouro
Sapatos, Cintos, Sandálias
Usam Os Josés E As Marias

Há Quem Prefira Madeiras
Constroem Mesas E Cadeiras
Os Mais Criativos As Carrancas
Todas Suas Criações São Únicas

No Nosso Querido, Tanque Da Nação
Havia Uma Mulher Ela Era Exímia Artesã
Uma Mulher Simples De Formação Cristã
Esculpia No Barro Os Anjos Com Perfeição

Sua Bela Arte Ultrapassou As Fronteiras
Suas Figuras De Natal Eram Vendidas Em Feiras
Como Todos Os Artistas Morreu Pobre, Seguiu A Triste Sina
Na Princesa Pouca Gente Se Lembra, Da  Genial Artesã Crispina!

OS ANIVERSARIANTES, CACILDA E WILLY


Aos dois santanopolitanos que aniversariam hoje, Cacilda Miranda da Silva e Willy Azevêdo, nossos parabéns e muito axé para ambos.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

PERFIL DE JOÃO DA COSTA FALCÃO


Nasceu a 24 de novembro de 1919, na cidade de Feira de Santana, filho de João Marinho Falcão e Adnil da Costa Falcão.

        Fez o curso primário na sua cidade natal, e o ginásio na Cidade de Salvador, dos anos 1930 1937. Em 1938, cursou no Ginásio Santanópolis o curso Bacharel em Ciências e Letras, depois ingressou na Faculdade Livre de Direto, em Salvador. Em dezembro de 1942, formou-se em Direito.
        Nesse mesmo ano começou sua militância no Partido Comunista do Brasil, na clandestinidade, porque se opunha à ditadura do Estado Novo, implantada no país em novembro de 1937.
        Fundou, ao lado de outros jovens, a revista Seiva, que seguia a orientação do PCB e em 1958, o Jornal da Bahia, que dirigiu até 1984.
        Em seguida, em 1943, foi convocado como soldado para servir o Exército Brasileiro, em razão do Brasil ter declarado guerra ao eixo, constituído pela Alemanha, Itália e Japão e ter se colocado ao lado dos aliados, bloco constituído pela Inglaterra, Estados Unidos da América e a União Soviética.
        Esta experiência durou pouco tempo, porque, em consequência de suas atividades comunistas, foi condenado, neste mesmo ano, a cinco anos de prisão pelo Tribunal de Segurança Nacional, foi expulso do Exército e preso, até seus advogados conseguirem sua absolvição perante aquele Tribunal, meses depois.
        Terminada a Guerra Mundial no ano de 1945, e concedida a anistia geral pelo governo, fundou o jornal O Momento. Nesse mesmo ano concorreu às eleições para deputado federal pela chapa do Partido Comunista, ficando suplente do deputado Carlos Marighela, único eleito pela Bahia.
        Com o fechamento do PCB em 1947, passou a militar clandestinamente no Rio de Janeiro, ficando responsável pela guarda e segurança do senador e líder comunista Luiz Carlos Prestes, até o ano de 1950, quando voltou para Salvador.
Casou-se em 1947, com Hyldeth Ferreira Falcão, e tiveram sete filhos, vinte e um netos e onze bisnetos.
Em 1950, fundou a Imobiliária Antônio Ferreira de Souza, em homenagem ao seu sogro, que havia falecido. Esta Imobiliária construiu grandes edifícios, inclusive o Edifício Antônio Ferreira, na Rua Chile, projeto do escritório do grande arquiteto Oscar Niemayer, em 1954, e atuou em Salvador cerca de vinte anos.
Em 1955, foi eleito deputado federal na legenda do PTB, com o apoio do Partido Comunista, permanecendo até 1958. Após deixar o parlamento, continuou militando pelo comunismo e chegou a ser motorista de Carlos Prestes.
Em 1958, já desligado do Partido Comunista, foi um dos fundadores do Jornal da Bahia e seu diretor até 1983.
Em 1960, fundou em Feira de Santana o Banco Baiano da Produção S.A., que até o ano de 1970 tinha agências em quase todas as capitais do norte ao sul do país. Em 1977 fundou a empresa João Falcão Urbanizadora Ltda., que está em atividade até os dias atuais.
No governo de Luiz Viana Filho foi presidente do Banco de Desenvolvimento da Bahia, de 1967 a 1969.
Em 1967, criou o Museu Regional de Arte de Feira de Santana, inaugurado em 26 de março e tendo precisado criar a Fundação Museu Regional de Feira de Santana, Dr. João Falcão se apresentou para presidir a recém instituição, formada por Eurico Boaventura, Fernando Pinto, Jorge Leal e Dival Pitombo que dirigiu esta casa por 22 anos.
Foi membro do Conselho Consultivo da Usina Siderúrgica do Bahia, sócio da Associação Brasileira de Imprensa e da Associação Baiana de Imprensa, da Associação de Bancos da Bahia e membro do Conselho das Obras Sociais de Irmã Dulce (OSID).
Recebeu a comenda de Grão-Mestre da Ordem do Mérito da Bahia, no governo de Roberto Santos e a comenda da Ordem Municipal do Mérito de Feira de Santana, na classe de Grande Comendador, recentemente.
Tornou-se membro da Academia de Letras da Bahia, no dia 09 de setembro de 2010.
Afastando-se das atividades jornalística e empresarial em 1988, aos sessenta anos, iniciou sua vida literária com a publicação do livro de memórias O Partido Comunista Que Eu Conheci. Em 1983 publicou os livros A vida de João Marinho Falcão - Vitória de uma vida de trabalho; "Giocondo Dias - a vida de um revolucionário". Em 1999, O Brasil e a 2ª Guerra Mundial; em 2006, Não deixe esta chama se apagar - História do Jornal da Bahia; em 2008, A história da Revista Seiva; em 2009, o livro de suas memórias, Valeu a pena (Desafios de minha vida), ao completar 90 anos.
Faleceu no dia 27 de julho de 2011, por conta de uma embolia pulmonar.
Fonte: Oliveira, Lélia Vitor Fernandes de “Legisladores Feirenses"

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

ANIVERSÁRIO DE AUGUSTO

Comemora mais um ano de vida o Santanopolitano, Augusto Lima Santos. Nosso desejo é a repetição deste evento por muitos anos com saúde.

A π-ADA II

Carlos P. Novaes
Pergunta-se: qual foi o primeiro número π estudado na história? Foi a relação entre o raio do círculo e o seu perímetro, que é a relação mais simples de π do círculo. Dizem que quem calculou seu primeiro valor foi Arquimedes. Bem, é o que dizem, né...! Sei lá! Onde P é o perímetro do círculo e r o seu raio: 
 P = 2*π1*r ≅ 2*3,1*r 1 
Nesta mesma época Euclides utilizou a relação 1 em negrito, adotando o π como 3,1 e formulou os princípios da trigonometria do triangulo retângulo, estudando as relações dos lados do triangulo retângulo e seus ângulos. Veja que Euclides usou o π relativo ao perímetro do círculo, que chamaremos de π1. Supomos que Arquimedes e Euclides usaram barbante nestas análises. O π relativo à área do circulo, A=π2*r2 , sinceramente não sabemos que o determinou, primeiramente, mas deve ter sido calculado nesta mesma época e tomado como 3,1, já que naquela época, na Grécia, ainda não havia o sistema de medida de hoje, moderno. O valor de π2, da área, só foi melhor analisado na época moderna, com Taylor, que estudou as séries de Taylor, e daí em diante, adotou-se o valor de π como sendo único para as relações do círculo. Veja: adotou-se, sem provas. Veja, quem diz o que está aqui sou eu, professor Novaes, baseado em meu parco saber de história da matemática, mas a realidade do fato não deve estar longe do que dissemos e também não é o mais importante. Depois da época de Newton e Leibniz e do cálculo integral e agora, mais modernamente, pode-se calcular o valor de π como sendo um único só: π. Eu posso calculá-lo em minha maquininha Hp com cálculo integral numérico com onze casas decimais. π = 3,141592653359... 2 Pois bem! E o cálculo do π relativo ao perímetro do círculo? Ele é igual ao π da área ou igual ao π das séries? É? É mesmo? É por quê? Existem cálculos modernos desta determinação? Não. Adota-se como único e pronto. Porreta! A gente se esgoela para este povo acordar e nada...! Por que o valor de π1 é igual ao valor de π2 e igual a 3,141592653359? O valor de π1, o mais importante da história, simplesmente foi adotado e todo mundo acha que ele é 3,141592653359...! E ainda batem palmas! Cadê os cálculos? È só conversa mole? Gauss tentou estudar o assunto com as tais integrais de linha e parou. Pois bem, como eu gosto de matemática e sou bonzinho, estou dando R$ 5.000,00 (Cinco mil reais) Para o gaiato que calcular o π1 e o π2 com toda esta precisão. Vocês por acaso já calcularam o valor de π1? Agora é calcular e demonstrar e não é com estes cálculos bizarros que estão nos livros não, como o da expansão. Este método é para calcular o valor das áreas e dos perímetros dos círculos inscritos e circunscritos conhecido o π. Êta povo ruim de matemática e desatenciosos. Só tem fuleirada. Só.

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

ANIVERSÁRIOS DE ONTEM E HOJE

Betinho
Luiz

Por questões técnicas não pude postar ontem os aniversários, como registro, farei hoje. Os três primeiros, Umberto Gomes de Santana (Betinho). Luciano Ribeiro Santos e Luiz Carlos Nascimento. comemoraram data natalícia ontem e hoje Márcia Estela Oliveira está em festa.



Luciano

segunda-feira, 19 de novembro de 2018

A GRAVATA

Evandro J.S. Oliveira
A GRAVATA
alienação aos costumes europeus até hoje. Em particular o uso da gravata.
Não é que um médico, infectologista, conhecido disse que leu a postagem e além de ter gostado queria acrescentar que a gravata é um artefato do traje com um impressionante transmissor de doenças, aí dissertou: “o sujeito tosse, cospe, alguns até limpam a boca e nariz com a gravata. E arrematou; você já viu alguém lavar gravatas 

ANIVERSÁRIOS DE ANA E NISSUCA

 Hoje é a data natalícia dos santanopolitanos, Ana Lúcia Tanan Pinto e Nilson Bahia Falcão. Parabéns a ambos, esperamos que estejam bem de saúde.

domingo, 18 de novembro de 2018

FUTURA UNIVERSIDADE DE FEIRA DE SANTANA

Trecho da
publicação na
Folha do Norte
Mais uma nobre realização da diretoria do Colégio Santanópolis - Fala-nos o dr. Áureo Filho

 Incontestavelmente, Feira de Santana está caminhando para um futuro promissor. Não é somente a cidade bonita, de ruas largas, de habitações modernas, não é somente a cidade princesa do sertão bahiano. Ela é também a cidade luz do Nordeste, onde o nível educacional, apesar de ainda não estar vivendo um instante ideal, cresce para um porvir de mais trabalho e de maiores glórias.
Áureo Filho
        O ensino primário, sem a amplitude de desenvolvimento que deveria ter, estendendo-se ao subúrbio, fazendas, etc., com igual intensidade, conta, nesta urbe, com grande número de escolas onde crianças de todas as classes sociais recebem lições de primeiras letras. O ensino secundário chegou ao máximo com a passagem do Santanópolis de Ginásio a Colégio. E eis que agora sabemos que brevemente a Feira será dotada de um Escola Técnica Comercial, uma velha aspiração da diretoria do Santanópolis. Logo depois que nos chegou a notícia, rumamos para o dito colégio. Era preciso que soubéssemos de mais detalhes, para darmos com mais força esta nota alvissareira para todos os feirenses.
Fala-nos o dr. Áureo Filho
        Quando chegamos àquela casa de ensino, encontramos seu diretor em plena atividade, fiscalizando uma das provas parciais, que ali, era se realizam. Logo soube o que queríamos,
       
E a uma pergunta nossa, respondeu; o jovem educador;
“Rui Barbosa quando esteve nesta cidade, maravilhado pela amenidade do seu clima, encantado pela beleza das suas ruas silenciosas, afirmou que Feira de Santana era a “cidade universitária”...  A profecia do gênio, parece que tende a se realizar”.
Sorriu.  Fitou os alunos que ali estavam, preocupados com quesitos. Sonhando notas ótimas, as boa média no fim do ano, ...
      "Já foi requerida – continua o dr. Áurea Filho – ao Departamento Nacional do Ensino (Divisão do Ensino Comercial) a oficialização da Escola Técnica de Comércio Santanópolis, que será a semente da futura universidade de Feira de Santana”.
Pensou um instante. Olhou novamente os alunos. Prosseguiu depois;
A universidade ainda é um sonho. Não sei se chegarei a realizá-lo, mas, pelo menos, aí fica o início, que, estou certo, os vindouros farão tudo para concretizar”.
O espírito grandemente realizador do dr. Áureo de Oliveira Filho, trouxe mais uma vez à sua terra um grande benefício. A Escola Técnica de Comércio Santanópolis prestará desmedidos serviços, não só aos moços desta cidade, mas também a jovens do Nordeste e do recôncavo bahiano. Esse fato auspicioso, dá-nos a certeza de que a terra de Ovídio evolui.
Estamos certos que os homens que nos governam compreenderão o alcance dessas iniciativas, que visam, principalmente, o benefício à coletividade. É preciso que os poderes públicos colaborem com o dr. Áureo Filho que certamente, terá de lutar com grandes dificuldades para enfrentar empecilhos naturais de empresas desse gênero.
O diretor do Colégio Santanópolis é um dinâmico lutador pelo progresso intelectual da nossa cidade, mantendo, por isso, em seu estabelecimento de ensino, elevado número de alunos gratuitos, reconhecidamente pobres.
Os governos do Município, do Estado e da União devem, por todos meios, incentivar determinações de tal ordem, pois, como dissemos acima, uma escola técnica profissional, em Feira de Santana, beneficiará toda a zona sertaneja da Bahia.

Publicada no jornal "FOLHA DO NORTE", edição nº 840 de 14 de outubro de 1944.



sábado, 17 de novembro de 2018

sexta-feira, 16 de novembro de 2018

ANTONIO FAUSTINO, GÊNIO DOS FÁRMACOS

Evandro J.S. Oliveira

Pedro Brito Sobrinho, pai do nosso maior urbanista, J.J. Lopes de Brito e da Profª Maria de Lourdes Brito Portugal, estes Santanopolitanos, contraiu a doença do TIFO, antigamente doença epidêmica com grande índice de fatalidade[i]. O médico era o famoso Fernando São Paulo, frequentemente visitava o enfermo na tentativa de debelar a doença, prescrevia mais remédios, sem sucesso. Pedro Brito a cada dia piorava, com febre extrema, características da enfermidade.
Profª Maria de
Brito Portugal
J.J. Lopes de Brito
década de 40
Uma noite, Dr. Fernando São Paulo, verificando o estado da doença de Pedro Brito, constatou o inevitável, estava em estado final, aí “Jogou a Toalha”. Anunciou aos presentes que não teria mais nada a fazer, voltaria no outro dia para entregar o atestado de óbito. Os presentes consternados e chorosos foram providenciar as exéquias para o enterro a ser realizados no dia seguinte.
Antônio Faustino, cunhado e amigo de Pedro Brito, era entendido em farmacologia, estudioso sentado à beira da cama do paciente, indignado com a quantidade de remédio que ia se perder, começou a ler a bulas. Sozinho no quarto, resolveu misturar todos os remédios, e de meia em meia hora, dava uma dose ao provável futuro defunto, madrugada a dentro, chegou a consumir dois terços da “bebericagem”.
Pela manhã, Dr. Fernando São Paulo, entrando no quarto com os familiares, deparou-se com Antônio Faustino recostado na cadeira, exausto cochilando, examinando Pedro Brito, constatou uma melhora impressionante, já no parecer dele, fora de perigo,
O problema, era como saber a mistura e as doses específicas para continuar a medicá-lo, como restava mais um terço do remédio, foi continuado o tratamento.
Pedro Brito Sobrinho, viveu muitos anos. 


[i]tifo foi uma importante causa de epidemias antes da Segunda Guerra Mundial. ... Alguns historiadores acreditam que foi o tifo a doença misteriosa que atingiu Atenas no século de Péricles (430 a.C), um evento associado ao declínio dessa grande cidade-estado.

Filme do Santanopolis dos anos 60