Símbolos do Santanópolis

FOTO OFICIAL DO ENCONTRO

FOTO OFICIAL DO ENCONTRO

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

PERFIL DE JOÃO BATISTA CERQUEIRA

João Batista Cerqueira

Baiano de Nova Soure, nascido em 29 de
Agosto de 1953, é um dos dez filhos do casal, de formação católica, Irene Maria de Santana e Francisco Dantas de Cerqueira.
Fez seus primeiros anos escolares na Escola D. Pedro ll, em sua cidade natal. Transferiu-se com a família para Feira de Santana aonde chegou em 18 de janeiro de 1965. Na cidade Princesa do Sertão, completou o curso primário na Escola Ana Nery, e após aprovado no Exame de Admissão ao Ginásio, em 1966, fez o ginasial no Colégio Estadual e o curso científico nos Colégios Santanópolis, Santo Antônio e Estadual de Feira de Santana.
Na adolescência participou do Coral Santo Antônio, sob a regência do religioso capuchinho Frei Marino de Offida, e do Centro de Estudos do Menor (CEM), organização patrocinada em Feira de Santana pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), além de atuar um breve período na atividade de comerciário. Na juventude, já acadêmico da Faculdade de Medicina da Bahia (FMB), foi estagiário do Movimento de Organização Comunitária (MOC) e do Hospital D. Pedro de Alcântara (HDPA). Nessa etapa, começou a militância política, participando da resistência à Ditadura Militar e filiando-se à Ação Popular (AP), uma organização política que atuava na clandestinidade.
Foi aprovado no vestibular para Medicina, no ano de 1973 e em 1978, diplomou-se pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Fez curso de Especialização em Urologia e Clínica Cirúrgica no Hospital Municipal do Tatuapé, da Secretaria de Higiene e Saúde da Prefeitura do Município de São Paulo, Mestrado em Ciências Morfológicas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Doutorado em Ensino, Filosofia e História das Ciências, no Programa de Pós-Graduação mantido pelas Universidades Federal da Bahia e Estadual de Feira de Santana.
É sócio da Sociedade Brasileira de Anatomia (SBA), Associação Nacional de História (ANPHU), Sociedade Brasileira de História da Ciência (SHBC) e
Membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e Confederação Americana de Urologia (CAU).
Na vida pública, foi Diretor da 2ª Diretoria Regional de Saúde do Estado da Bahia (1987), Coordenador do Centro Regional de Saúde (1987) quando, em parceria com professores da UEFS, instalou o Centro de Controle das Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs). Ainda na função supramencionada, atuou na implantação do Sistema Único Descentralizado de Saúde (SUDS), posteriormente, Sistema Único de Saúde (SUS), e na Coordenação da eleição do Conselho Municipal de Saúde e Conselhos Diretores de Unidades de Saúde.
Na Câmara Municipal de Feira de Santana, fez parte de Mesas Diretivas, exercendo as funções de Primeiro Secretário e Vice-Presidente do Legislativo municipal. No exercício parlamentar, através de suas iniciativas, foram aprovadas, entre outras, as Leis que criaram a Comenda Padre Ovídio de São Boaventura, o Conselho Municipal do Idoso, o Conselho Municipal da Educação, o Conselho Municipal da Saúde. Ainda no Legislativo Feirense foi autor do requerimento e do Manifesto Público que solicitou que a Universidade Estadual de Feira de Santana viesse a implantar o curso de Graduação em Medicina. À época, além do autor, em apoio à proposta, esse importante documento foi subscrito por Dr. Getúlio da Silva Barbosa, Presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS), Dr. Hércules Custódio Braga, Delegado Local do Conselho Regional de Medicina (CREMEB), Dr. João Carlos Lopes Cavalcante, Presidente da Unimed de Feira de Santana e Dra. Maria Jucinalva Lima Costa, Presidente da Associação Bahiana de Medicina (ABM) - Secção de Feria de Santana.
Ademais, foi membro do Conselho de Administração da Universidade Estadual de Feira de Santana (1987 a 1991), Secretário Geral da l Conferencia Municipal de Saúde (1991), Vereador na Câmara Municipal de Feira de Santana por duas legislaturas (1988 a 1996), Secretário Municipal da Saúde (1999 a 2000), gestão na qual foi implantado o programa de Saúde da Família e foram concluídas as instalações do edifício-sede da Secretaria Municipal de Saúde, no qual foi inaugurada a Galeria fotográfica dos Ex-Secretários municipais da pasta da Saúde. Desde então, por homenagem da Equipe Técnica e do Governo do Município, o seu nome passou a denominar o auditório Central do Prédio da Secretaria Municipal de Saúde.
Na área de educação, ainda estudante universitário, atuou como professor do Curso Científico, no Colégio Municipal Joselito Amorim (1974 a 1975). Em 1983, foi aprovado em concurso público na Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), para ensinar Anatomia Humana aos alunos dos cursos de Ciências Biológicas, Enfermagem e Odontologia, exercendo a docência nessa matéria até o ano de 2002. Também na UEFS, após propor à Administração Superior, coordenou a Comissão de Elaboração do projeto para implantação do Curso de Graduação em Medicina (1997 a 1999), a comissão de Operacionalização da Implantação (2002), o Colegiado do Curso de Medicina (2002 a 2005), a Comissão de Avaliação do Hospital Geral Clériston Andrade no projeto de Hospital Universitário (2003 a 2005), a Comissão de Recredenciamento do Curso de Medicina (2008) e a Comissão do Hospital de Ensino da UEFS (2013 a 2014). Ainda na UEFS, coordenou a Área de Conhecimento de Medicina do Departamento de Saúde (2013-2017). Atualmente, coordena o Núcleo de Educação Médica (NEMED), além de exercer a docência, no Curso de Medicina da UEFS, na função de Professor Titular da Disciplina de Urologia.
Casado com a Engenheira e Professora da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Dra. Eufrosina de Azevêdo Cerqueira, filha de Lício Falcão de Azevêdo e Arminda Morais de Azevêdo. Do casamento nasceram os filhos Ricardo de Azevêdo Cerqueira, Advogado; Lívia de Azevêdo Cerqueira, Médica, e Laíz Fátima de Azevêdo Cerqueira, Psicóloga. Do casamento do primeiro filho, Ricardo Cerqueira, com Monalisa Mascarenhas Sampaio nasceram os netos Ana Raquel e João Ricardo Sampaio Cerqueira. Por sua vez, do casamento de Lívia Cerqueira com Danilo Reis nasceu a neta, Sófia de Azevêdo Cerqueira Reis.
Autor de dezenas de artigos científicos nos campos da História da Medicina, das Santas Casas de Misericórdia e da Urologia, em 2004, publicou pela UEFS, o livro "Anatomia Humana & Aprendizagem Baseada em Problemas - PBL". Em 2007, com o apoio do Núcleo de Preservação da Memória Feirense da Fundação Senhor dos Passos, lançou o livro "Assistência e Caridade - a História da Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana" e, em 2009, "Memorial Histórico da Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana".
Na academia, em 2002, pela UEFS, foi autor da Monografia "Ensaio sobre o Aprendizado de Anatomia Humana utilizando o método de ensino - Aprendizagem Baseada em Problemas - PBL: Proposta de reestruturação do Laboratório de Anatomia na perspectiva do novo método". Em 2008, pela UFRJ, foi autor da dissertação "Efeito do Licopeno e do AAS na proliferação e indução de apoptose em células epiteliais de organoides de próstata humana" e, em 2015, na UFBA, defendeu a tese doutoral "Caridade, Política e Saúde: O Hospital São João de Deus e a Santa Casa de Misericórdia de Cachoeira, Bahia".
No cooperativismo de trabalho médico, por dois mandatos, foi Presidente da Unimed de Feira de Santana (1983 a 1991), época de implantação da Organização e da fundação do Hospital Unimed, Presidente da Unimed da Bahia - Federação Estadual das Cooperativas de Trabalho Médico d
Estado da Bahia (1993 a 2001) e membro do Conselho de Administração da Unimed do Brasil - Confederação Nacional das Cooperativas de Trabalho Médico (1989 a 1996). Além disso, foi membro do Conselho de Administração da Unimed Seguradora (1993 a 1995), membro do Conselho de Curadores do Centro de Estudos Unimed (1997 a 2001) e Diretor Regional da Unimed do Brasil (1997 a 2001).
Em atividades comunitárias, atuou nas funções de Diretor-Financeiro (2007 a 2009 e 2011 a 2016) e Diretor -Administrativo (2009 a 2011) no Movimento de Organização Comunitária (MOC). Na filantropia, em 1987,
liderou o movimento em prol da reabertura do Pronto -Socorro do Hospital D. Pedro de Alcântara da Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana.
Em 2005, coordenou a Comissão de Reestruturação do Corpo Clínico do Hospital D. Pedro de Alcântara, em 2010, a Comissão de Ensino e Pesquisa, além de participar na Mesa Diretiva da Santa Casa, na função de Segundo Vice Provedor (2008 a 2009), Procurador-Geral (2010-2011) e Irmão Visitador (2013-2017).
No associativismo de crédito, desde 2009, atua como Diretor-Presidente da Unicred da Bahia e foi membro do Comitê de Investimentos da Unicred Central de Minas Gerais (2012-2016). Atualmente exerce mandatos como membro do Conselho Fiscal da Unicred do Brasil (2016-2019) e do Conselho de Administração da Unicred Central de Multirregional (2016-2020).
No campo das organizações associativistas de caráter científico é membro Titular da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) e da Confederação Americana de Urologia (CAU), além de membro Efetivo da Sociedade Brasileira de Anatomia (SBA), Associação Nacional de História (ANPUH) e Sociedade Brasileira de História da Ciência (SBHC).

Na atividade médico-assistencial, na condição de especialista em Urologia, além de membro do Corpo Clínico do Hospital D. Pedro de Alcântara desenvolveu atividades nos hospitais: Casa de Saúde Santana, Hospital Geral Clériston Andrade, EMEC, HTO, São Mateus e Hospital Unimed.
Além disso, desde 1982, atua no instituto de Urologia e Nefrologia de Feira de Santana (IUNE), grupo médico especializado nas áreas de Urologia, Nefrologia, Terapia Renal Substitutiva (diálise, hemodiálise e Dialise Peritoneal Ambulatorial Continua- CAPD) e Transplante Renal.
Irmão da Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana é Sócio Benemérito da Santa Casa de Misericórdia de Cachoeira e sócio do Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana. Foi homenageado por diferentes turmas de formandos dos cursos de graduação em Enfermagem e Medicina da Universidade Estadual de Feira de Santana, eleito por profissionais da imprensa feirense como personalidade referencial do município e condecorado pelo Poder Executivo Feirense com a Comenda de Oficial da Ordem do Mérito de Feira de Santana. Ademais, pelo Poder Legislativo de Feira de Santana foi agraciado com a concessão do Título de Cidadão Feirense e das comendas: Vereador Dival Figueiredo Machado e Dr. Gastão Clóvis Guimarães. Em nível estadual, por sua vez, foi laureado pela Assembleia Legislativa mediante a outorga da Comenda Dois de julho, a mais alta condecoração do Poder Legislativo do Estado da Bahia.

 Fonte: Oliveira, Lélia Vitor Fernandes de “Anjos de cabeceiras”.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Filme do Santanopolis dos anos 60